Aprenda agora como avaliar um provedor de cibersegurança!

6 minutos para ler

A cibersegurança é cada vez mais importante para os negócios, uma vez que nunca gerou-se tantos dados continuamente nas empresas, tão necessários nas rotinas internas. Não é à toa que vivemos a era de Data Driven, da economia digital e da ciência de dados.

Diante disso, os cibercriminosos estão sempre atentos para obterem vantagens indevidas com as informações dos negócios. Para evitar esse tipo de questão, é fundamental investir em medidas de proteção. Por isso, pode ser importante contar com um provedor de segurança cibernética.

Neste artigo, vou explicar melhor o que é cibersegurança, além de apontar em quais tópicos você deve estar atento ao escolher a empresa fornecedora do serviço. Boa leitura!

O que é um provedor de cibersegurança?

Um provedor de cibersegurança é uma empresa responsável por promover uma arquitetura de Segurança da Informação em seu negócio, capaz de trazer uma série de soluções importantes nesse aspecto.

Assim, ele deverá integrar as diversas soluções existentes, reduzindo os riscos de problemas e as falhas de vulnerabilidade existentes, com o intuito de garantir o sucesso dos seus projetos e minimizar as chances de prejuízos.

Essa solução também pode ser chamada de SOC (Security Operation Center, ou Centro de Operação de Segurança) e deve estar ativa ininterruptamente, para que possa ser acionada a qualquer momento em que ocorra um problema.

Como avaliar um provedor de cibersegurança para a sua empresa?

Dada a importância de um provedor de cibersegurança, é fundamental encontrar o fornecedor ideal, que consiga realizar o serviço da melhor forma. A seguir, vou mostrar alguns pontos importantes para auxiliar nessa escolha.

Performance

Um primeiro ponto que merece atenção é a performance do provedor de cibersegurança no dia a dia. É preciso saber, por exemplo, quantas ocorrências foram barradas ou resolvidas por intermédio das soluções de segurança oferecidas por ele. Afinal, se você contrata o serviço, a ideia é que ele minimize as chances de problemas que coloquem em xeque a eficiência do seu negócio.

Para isso, pode ser interessante avaliar possíveis ocorrências que os clientes do provedor passaram e conversar com os CIO dessas empresas, a fim de identificar se elas aconteceram por negligência ou se foi um evento infortúnio.

Além disso, avalie quais são as soluções oferecidas, se elas estão atualizadas e condizentes com as melhores práticas do mercado. Sem isso, será difícil prevenir a ação de cibercriminosos devido à defasagem.

Sendo assim, esse é um ponto que merece profunda atenção por parte dos responsáveis pela prospecção do provedor de cibersegurança. Lembre-se de que é a sua reputação, bem como o seu cumprimento à legislação vigente, que está em jogo. Afinal, se os dados dos seus clientes são vazados e objeto de fraudes, é a sua empresa que ficará mal vista no mercado.

Um ponto importante para avaliar essa questão, é verificar se o fornecedor permite realizar testes independentes para avaliação de sua eficácia. Se não tiver esta opção, é bom ficar atento a este fornecedor, pois ele pode estar esteja escondendo pontos fracos da solução.

Suporte técnico

A organização deve fornecer um suporte técnico de excelência. Isso é fundamental para a resolução de questões e problemas que podem surgir diante de falhas, dúvidas, paralisações, entre uma série de outras questões.

Assim, o provedor precisa auxiliar na identificação de vulnerabilidades e investigações. Em caso de incidentes, o suporte será acionado para resolvê-los. Por isso, é fundamental que ele seja eficiente, proativo e dedique-se a ouvir o que os seus clientes têm a dizer.

Inevitavelmente, problemas técnicos ocorrerão. Por isso, é fundamental que a empresa ofereça uma maior segurança nesse aspecto. Assim, você saberá que, quando precisar de uma assistência urgente, poderá contar com a empresa facilmente. Se o provedor não oferece suporte intermitente, é uma red flag importante a ser considerada.

Gerenciamento

Como o provedor de cibersegurança realiza o gerenciamento do serviço oferecido para a sua empresa? Ele é focado e feito sob medida para as necessidades da sua organização, ou é realizado de forma engessada para todos os clientes?

Os cibercriminosos são astutos e, portanto, atuam em diversas frentes. Por isso, o gerenciamento eficaz por parte do provedor precisa ser eficiente. Avalie, por exemplo, se ele utiliza uma ferramenta de diversas frentes, de forma integrada. Isso permite identificar mais rapidamente uma ocorrência e, assim, intervir na questão.

Qualificação dos responsáveis

O setor de cibersegurança tem uma dinamicidade que exige acompanhamento preciso e constante por parte dos especialistas nessa área. Isso porque novas vulnerabilidades são sempre descobertas, fazendo com que os profissionais precisem estar atentos para aprenderem novos protocolos e serviços de segurança que possam auxiliar na proteção das organizações.

Por isso, uma forma de avaliar o provedor de cibersegurança é verificar se os colaboradores de fato estão atualizados sobre essas questões, verificando as certificações dos funcionários do negócio.

Quais são as vantagens de estar atento a esses aspectos?

Muitas empresas ainda relutam em contratar provedores de cibersegurança. Isso é um erro, porque você pode estar perdendo possíveis vantagens para o seu negócio. Veja as principais delas, a seguir:

  • Maior competitividade: as empresas que investem em cibersegurança conseguem sair na frente dos concorrentes do mercado. Isso porque os clientes pesquisam cada vez mais se estão realizando transações com empresas que sejam, de fato, seguras. Afinal, ninguém quer passar por problemas com fraudes.
  • Redução de prejuízos: um problema de cibersegurança pode render prejuízos graves para a organização em diversos níveis. Por exemplo, o vazamento de informações de clientes pode fazer com que muitos deles rompam contratos ou deixem de comprar com o seu negócio, perdendo credibilidade no mercado. Em outros casos, pode haver perda significativa de rentabilidade real. Um e-commerce, por exemplo, que tenha uma pausa nos serviços, pode perder diversas oportunidades de vendas no período de indisponibilidade.
  • Consonância com a legislação vigente: com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), tornou-se essencial que os negócios passassem a potencializar as suas estratégias de cibersegurança. Isso porque, em caso de problemas, a organização detentora dos dados pode ser responsabilizada pelos danos. As sanções são pesadas, portanto, é fundamental prevenir-se desse prejuízo.

A cibersegurança tem um papel cada vez mais importante em uma sociedade na qual os dados são fundamentais para o funcionamento dos mais diferentes negócios. Por isso, é necessário investir nesses pontos em sua empresa com um provedor de confiança.

O que você achou do conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários.

Você também pode gostar

Deixe um comentário