Elasticidade em Cloud Computing: entenda o que é e como funciona

6 minutos para ler

Você sabe como funciona a elasticidade na Cloud Computing? Nos dias de hoje, muito se fala sobre a nuvem e seus benefícios que podem ser aplicados a praticamente qualquer tipo de negócio.

No entanto, poucos gestores realmente conhecem o funcionamento das soluções em nuvem ou os seus paradigmas ou conceitos. Esse conhecimento pode ser muito valioso para o crescimento do seu negócio e sua transformação digital.

Hoje, vamos falar um pouco sobre a elasticidade na Cloud Computing, não apenas explicar o seu conceito, mas também a sua importância, seus benefícios e as diferenças para a escalabilidade. Não perca!

O que é elasticidade na Cloud Computing

A nuvem tem sido a escolha de muitas empresas que estão de olho em todas as vantagens que esse conceito computacional pode oferecer, porém, você sabe a melhor forma de implementar a Cloud?

Podemos dizer que a principal responsável por fazer com que a nuvem proporcione a capacidade de redução dinâmica dos serviços contratados por uma organização baseada em suas demandas é a elasticidade.

A elasticidade nada mais é que a capacidade de um sistema de se adaptar a carga de trabalho imposta, realizando uma alocação de recursos computacionais de maneira totalmente autônoma, baseando-se na demanda apresentada.

Como funciona a elasticidade na Cloud Computing

Pode ser que esse conceito tenha ficado um tanto quanto confuso a primeira vista. Dessa forma, vamos utilizar de uma ilustração como exemplo para elucidar o que é e como funciona a elasticidade em nuvem.

Imagine uma loja virtual ou e-commerce. Em alguns momentos determinados do dia o site acaba recebendo um fluxo de acessos maior que o restante do tempo, ou seja, são demandados mais recursos.

No entanto, durante o restante do dia, existe a redução desses acessos, exigindo muito menos poder computacional para ofertar uma experiência satisfatória aos usuários.

Por meio da implementação da elasticidade, podemos fazer com que a nuvem receba melhores capacidades computacionais nos momentos de pico de acesso, e reduzindo esse poder quando ele não é mais necessário.

Afinal, pode ser que em determinados momentos, como durante o período da tarde, o site demande muito mais poder computacional. Já na madrugada, tal capacidade não se faz necessária.

Podemos pensar na elasticidade na nuvem como um grande conjunto de recursos a disposição para uso, porém que podem ou não ser utilizados, de acordo com a demanda apresentada.

A elasticidade garante que você e sua empresa tenham acesso rápido a recursos computacionais e garantam a continuidade dos negócios mesmo em situações que a demanda aumenta exponencialmente.

Isso não seria possível com um servidor local, por exemplo, pois seria necessário a compra de um novo equipamento, sua instalação e manutenção, além do tempo ocioso quando seu poder computacional não fosse exigido.

Qual a importância para os negócios

Claro que no exemplo acima utilizamos um e-commerce ou uma loja virtual como exemplo, mas não são apenas esses segmentos que podem sofrer com o aumento da demanda da TI e dos servidores.

Qualquer empresa que atue no mercado e tenha soluções automatizadas podem e devem fazer uso da elasticidade em nuvem para garantir os melhores resultados sempre.

Lembrando que o aumento da demanda de acessos e uso de soluções nem sempre vem do público externo, as próprias ferramentas utilizadas internamente podem passar por momentos de aumento de demanda, exigindo um maior poder computacional.

Outro ponto interessante a ser dito é que nem todas os fornecedores de soluções em nuvem oferecem a elasticidade de forma pronta, é preciso realizar toda a configuração da Cloud para isso.

Quais os seus benefícios

Separamos alguns dos benefícios trazidos pela elasticidade em nuvem para ajudar você a entender a importância e as vantagens que esse conceito em Cloud pode trazer para sua organização. Confira!

Evita a queda por volume de acesso

O que acontece quando o seu servidor recebe muito mais acesso do que é suportado em um ambiente local? Os usuários deixam de receber suas respostas e o sistema pode até mesmo sair do ar.

Ao investir em elasticidade em Cloud Computing, temos a certeza de que os servidores da empresa não sairão do ar devido o aumento dos acessos, uma vez que o sistema da nuvem realoca novos recursos para atender essa demanda.

Reduz o alto custo dos servidores

Quanto maior o poder computacional adquirido para um servidor, maior será o seu custo, seja para a computação local ou uso de nuvem. Por conta disso, contratar servidores e deixá-los ociosos é um problema.

Uma das principais vantagens da elasticidade em Cloud Computing é justamente reduzir o uso de poder computacional em momentos que a demanda não justifica.

Sempre que existe o aumento de acessos, aumentam-se os recursos, ao reduzir a demanda, reduz-se o uso da capacidade computacional. Isso diminui de forma drástica os custos da TI.

Planejamento de crescimento

A elasticidade também auxilia no planejamento de crescimento da empresa, já que a equipe de TI pode avaliar durante o período de uso e constatar a real demanda de de recursos computacionais.

Dessa forma, é possível entender quais são os melhores caminhos para investir na TI e quais as maiores necessidades.

Qual a diferença entre elasticidade e escalabilidade

Por fim, antes de finalizar este post, precisamos realizar uma pequena diferenciação da elasticidade de outro conceito famoso da nuvem, a escalabilidade.

É comum que as pessoas confundam os dois termos, afinal, as palavras são parecidas e estão ligadas a benefícios da nuvem, no entanto, o significado de ambas é diferente.

Enquanto a elasticidade trata de altos e baixos na demanda, a escalabilidade trata de aumentar o uso de recursos com o tempo, o crescimento e demanda do negócio.

Sistemas escaláveis são aqueles que tem um potencial de crescimento e que podem, a qualquer momento, começar a demandar por mais e mais recursos para se manter ativos. A elasticidade se trata de adaptação em tempo real conforme a necessidade e a escalabilidade de um crescimento na oferta de recursos.

Chegamos ao fim deste post e esperamos que ele possa ter esclarecido as suas dúvidas com relação à elasticidade na cloud computing e seus principais benefícios.

Ainda sobrou algum questionamento? Deixe um comentário que ficaremos felizes em ajudar você!

Você também pode gostar

Deixe um comentário