Profissionais de tecnologia negros que estão inovando na área da TI

4 minutos para ler

Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro no Brasil, reunimos grandes nomes de pessoas negras que estão deixando o seu legado na área da tecnologia e abrindo espaço para pessoas que estavam inviabilizadas.

Porém antes de darmos seguimento, é importante reforçar que ainda existe pouca presença de pessoas pretas na área, sendo apenas 30% da força de trabalho no setor – 11% de mulheres e 19% de homens – formada por profissionais negros, pardos ou indígenas, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

Enegrecendo o mercado tecnológico

Em um país, onde mulheres e pessoas negras representam mais da metade da população brasileira (51,5% e 53,9% respectivamente, segundo um estudo realizado pelo IBGE, em 2015), é nítido que esses grupos ainda são minoria entre os profissionais da área. 

Por isso, trouxemos alguns nomes de pessoas muito inspiradoras que estão fazendo história no mercado de TI no Brasil em que são responsáveis por projetos inovadores, estão a frente de grandes empresas e que, acima de qualquer coisa, estão servindo de exemplo de representatividade para muita gente!

Nina Silva

Acumulando mais de 20 anos de experiência no segmento de Produtos e Serviços de TI nacional e internacional, Nina Silva, é a mente que idealizou e colocou no mundo o Movimento Black Money.

Com o objetivo de fomentar lugares de pertencimento e desenvolver a capacitação e a inserção de pessoas negras no mercado, o Movimento Black Money, utiliza a tecnologia para levar conhecimento e ampliar as possibilidades da comunidade negra dentro e fora das instituições.

Após isso, surgia o D’Black Bank, uma fintech que conecta consumidores a empreendedores negros, fornecendo serviços 100% digitais , por meio de taxas justas e incentivos sociais a projetos educacionais. Incrível, né?

Hallison Paz e Kizzy Terra

Através do desejo de ver uma parcela plural e diversa da população construindo um futuro digital mais justo e com mais oportunidade para todos, Hallison Paz e Kizzy Terra, fundaram o projeto Alforriah.

A iniciativa do Pesquisador em Computação Visual e da Cientista de Dados, orienta futuros líderes em Inteligência Artificial (IA) em suas jornadas de transformação pelo conhecimento.

Além disso, eles possuem um canal no Youtube chamado Programação Dinâmica, onde falam sobre os desafios de sua profissão, suas experiências no mercado, oferecendo dicas para otimizar o perfil no LinkedIn e muito mais!

Ferramentas Gratuitas para facilitar a rotinaPowered by Rock Convert

Silvana Bahia

Diretora de programas do Olabi, Silvana Bahia, é a responsável pelo nascimento do PretaLab, uma iniciativa que tem como objetivo estimular mulheres negras e indígenas na tecnologia.

A mestre em Cultura e Territorialidades pela UFF, conta que o projeto nasceu através do incômodo por não ver outras mulheres parecidas com ela atuando no campo da inovação e tecnologia.

Inspirador né? Se você tem interesse em conhecer mais sobre ela e o seu trabalho, confira a sua TED Talk.

Maitê Lourenço

O HUB de Inovação preto, BlackRocks Startup, nasceu através do sonho de Maitê Lourenço, em criar maior valorização do empreendedorismo tecnológico negro. A iniciativa tem como objetivo promover acesso à população negra em ambientes altamente inovadores e tecnológicos.

Além disso, a empresa ajuda empreendedores negros a ampliar a possibilidade do desenvolvimento de networking e cria uma estrutura de apoio de pessoas e negócios inovadores, lucrativos e tecnológicos.

“Faça um exercício e lembre-se quais unicórnios tem fundadores negros?” questiona, Maitê Lourenço em entrevista.

Através da provocação da CEO da BlackRocks Startup, fica evidente a importância que a iniciativa tem para dar aos negócios maior possibilidade de escala, aderência e, claro, crescimento econômico para o país.

Diferentes projetos nascem todos os dias com o objetivo de trazer mais diversidade para o cenário tecnológico. Sabemos que somente através destes múltiplos olhares que poderemos criar soluções inovadoras e um ambiente de trabalho mais acolhedor, inclusivo e seguro para todos os colaboradores.

Parafraseando a fundadora do PretaLab, Silvana Bahia, que sente o preconceito na pele e luta pela mudança: “se o futuro é tecnológico, fica cada vez mais evidente que diferentes pessoas precisam conseguir se expressar e se identificar através destas novas linguagens”.

Na Datum, possuímos um Banco de Vagas Afirmativas destinado a população preta e indígena, pessoas LGBTQIA+ e mulheres, pois acreditamos que a diversidade de ideias é o caminho para uma empresa mais empática e inovadora.

Você também pode gostar

Deixe um comentário